Factoring: um guia completo sobre fomento mercantil

Factoring fomento mercantil
Sumário do artigo

Factoring ou fomento mercantil é uma atividade comercial voltada a pequenas e médias empresas, na qual existe uma aquisição de direitos creditórios de um valor à vista de contas a receber a prazo, acrescido de taxas de juros e serviços.

A partir disso, ao receberem os valores à vista, as empresas aumentam o fluxo de caixa para suas operações e obtêm maior poder de negociação nas compras corporativas.

Empreender sempre é uma atividade desafiadora e repleta de riscos, principalmente quando se tem uma estrutura menor, as dificuldades podem se tornar verdadeiros gargalos para o crescimento do negócio.

Neste cenário de crises que o Brasil enfrenta, onde há dificuldades para a concessão de crédito, taxas de juros altas e maior inadimplência, os empresários precisam encontrar novas alternativas para equilibrar as finanças da sua companhia.

Uma maneira simples de se conseguir crédito são as empresas de factoring. A antecipação de recebíveis vem crescendo cada vez, expandindo mercados e possibilitando que muitas empresas continuem operando. 

Leia também:

 

O que uma factoring representa?

Factorings proporcionam uma capitalização rápida e facilitada por meio da compra dos créditos de suas vendas (antecipação de recebíveis) à prazo. 

Esse fomento representa o adiantamento das receitas e garante estabilidade para  empresas que buscam consolidação ou expansão no mercado, pois aumenta o poder de negociação.

Além da aquisição dos ativos, a empresa de factoring também é responsável por questões administrativas da contratante, como gerenciar o fluxo de caixa, receber dos compradores, pagar contas, dentre outras.

A competência dessas empresas se resume a adquirir os títulos de crédito e controlá-los, sem que para isso tenham que fazer uso de recursos de terceiros.

A principal finalidade da empresa de factoring é o fomento mercantil. Logo, assessorar e ajudar o pequeno e médio empresário são as finalidades básicas de uma Factoring.

 

Como funciona uma factoring?

O mecanismo factoring é uma relação que envolve três partes:

  • O factor: aquele que compra o crédito.
  • O aderente: quem cede os seus recebíveis em troca do adiantamento do valor.
  • O devedor: indivíduo que fez a compra e deu origem ao crédito do aderente.

 

A transação é firmada e formalizada assim que o factor assina um contrato de fomento mercantil com o aderente, no qual estão estabelecidos as condições gerais e o fator de compra.

Mas todo esse processo tem início quando a empresa (aderente) comercializa suas soluções com um cliente (devedor). Após isso, a empresa pode negociar o crédito com o factor.

Ao adquirir o título, a empresa fomentadora comunica o sacado sobre a compra e as formas de cobrança. Chegado o prazo ajustado para pagamento, o cliente (devedor) quita sua dívida com o factor ou fomentador, encerrando-se assim o procedimento.

As operações de factoring podem envolver tanto transações nacionais como internacionais, oriundas de negociações com empresas ou clientes fora do país.

 

Em resumo, são 4 etapas básicas do processo:

  • A empresa vende seu produto, crédito ou serviço à prazo, gerando um crédito (exemplo: pneus), no valor correspondente.
  • A empresa negocia este crédito com a factoring.
  • De posse desse crédito, a factoring informa o sacado sobre o fato e a forma de cobrança (carteira ou banco);
  • Ao final do prazo negociado inicialmente, a empresa sacada (cliente inicial) pagará o valor deste crédito à factoring, encerrando a operação.

 

Embora pareça um tipo de empréstimo, a factor não é uma instituição financeira.

Sendo assim, essa operação não é considerada um empréstimo. Além disso, a aderente cede como garantia seus recebimentos futuros e só antecipa os valores que já iriam cair na conta do negócio.

 

o que é factoring ou fomento mercantil

Uma aplicação prática

Vamos supor que um empreendedor vê uma oportunidade de mercado e sabe como desenvolver uma solução eficaz. Porém, seus recebimentos são no médio e longo prazo. Para financiar a sua ideia, as soluções tradicionais são: procurar um sócio ou buscar financiamento em um banco.

Com a factoring, podemos dizer que a prática permite uma antecipação de receitas. Isso garante ao empreendedor maior poder de barganha nas negociações corporativas. Além disso, o factor que realiza a compra dos créditos, também presta outros serviços como: realização de cobranças, contas empresa, avaliação de crédito e outras.

Como resultado, o valor recebido pela empresa cedente é descontado por uma taxa de deságio. Isso inclui, além dos juros recebidos na operação, uma taxa referente ao risco de crédito.

 

Factoring e suas principais modalidades

Factoring convencional

Se concretiza através de um contrato de fomento mercantil, o qual formaliza a aquisição dos direitos de créditos das empresas fomentadas. É a forma mais praticada no Brasil.

 

Factoring maturity

É a modalidade na qual a atividade da fomentadora se resume em administrar as contas a receber da empresa fomentada, o cedente, o empreendedor que possui o crédito não precisa se preocupar com cobrança.

 

Factoring trustee

É caracterizada por somar as obrigações do convencional e maturity, também há o dever de gerenciar as contas a receber da empresa fomentada, ou seja, ela também exerce gestão financeira.

 

Factoring exportação

Categoria utilizada em operações de exportação de bens ou serviços, sendo intermediada por duas empresas de factoring, que defendem os respectivos interesses das empresas situadas em cada país compreendido na transação.

 

Factoring matéria-prima

É o tipo de procedimento em que a factoring atua como uma intermediária da sua cliente, a empresa fomentada e os seus fornecedores de matéria-prima.

O factor paga à vista o fornecedor e tem garantido o seu direito de receber da contratante o reembolso do valor correspondente no futuro, com os lucros resultantes da transformação dessa matéria-prima. 

 

Quanto à forma de pagamento, o factoring ainda pode ser dividido em dois tipos:

 

Factoring com recursos

Nesta modalidade há obrigação de reembolsar o valor adiantado. Portanto, caso o devedor não honre o seu compromisso, podemos dizer que a empresa fomentada tem responsabilidade subsidiária.

 

Factoring sem recursos

Nesta modalidade, o risco da inadimplência é todo do factor, ele se responsabiliza pelas consequências da falta de pagamento.

 

Quais as principais vantagens das factorings nas empresas?

Antecipação de recebíveis

A empresa fomentada recebe à vista pelas vendas que são realizadas a prazo, muitas vezes, até antes da venda, como no factoring matéria-prima. Isso implica na rápida injeção de caixa na empresa, sem ter que recorrer a empréstimos bancários.

É uma forma rápida de dar um respiro para a gestão financeira e encarar firmemente a alta competitividade do mercado, sem endividamentos.

 

Transferência do risco de inadimplência

Como vimos anteriormente, dependendo da modalidade de factoring, a empresa fomentada não terá nenhuma dor de cabeça caso o cliente final falte com o pagamento da obrigação. 

Além do factor ter a obrigação de lidar com os procedimentos de cobrança, ele se responsabiliza com a possibilidade de sofrer inadimplência.

Assim, não recaem sobre o empreendedor a preocupação de não receber o que lhe é devido, muito menos ter uma estrutura de cobranças.

 

Disponibilidade para focar no crescimento da empresa

Diminuindo os riscos de crédito, a empresa fomentada que contrata equipe especializada na gestão das cobranças terá mais tempo para se dedicar a outros setores da empresa, inclusive expandi-la.

Será possível focar em atividades como:

  • Conquista de novos clientes e fidelização dos antigos.
  • Capacitação do time de colaboradores por meio de treinamentos.
  • Otimizar o time de marketing para aquisição de novos clientes.
  • Intensificação do trabalho do seu time de vendas.
  • Criação de novos produtos, e outros.

 

Facilidade na compra de matéria-prima

Empreender não é uma atividade fácil. É impossível uma empresa funcionar sem os devidos insumos, sendo ela prestadora de serviços ou de fornecimento de produtos. Geralmente, para quem está iniciando um negócio, os recursos são limitados e precisam de uma administração cuidadosa. 

Optando pelo processo de factoring, o empreendedor pode comprar todo o material inicial à vista, sem precisar desfalcar seu fluxo de caixa. Neste caso, quem paga ao fornecedor é a própria factoring.

Essa facilidade no pagamento garante ao empresário melhores condições de negociação, podendo conseguir menores preços e maiores quantidades, já que paga à vista. 

 

Não incidência de juros

Ao contrário dos empréstimos bancários, nas operações de factoring não existe cobrança de juros. Todavia, toda essa segurança e praticidade financeira tem seu preço: neste caso é utilizado o fator de compra. Baseada nesse parâmetro, a empresa factoring analisa diversos aspectos da relação comercial, como os riscos de calote, os impostos que recaem sobre a atividade, o perfil dos devedores e da venda, dentre outros.

 

Factorings: vantagens e desvantagens

 

 

Quais os riscos e desvantagens das factorings nas empresas?

Apesar de todas as vantagens, é importante ressaltar que as operações de factoring não podem ser vistas sem planejamento, principalmente para empresas pequenas.

Portanto, as principais desvantagens do factoring que podem ocorrer são:

  • A empresa cedente não poderá contar com os recebíveis nos meses seguintes.
  • Sem planejamento financeiro e empresarial, eventuais desequilíbrios no fluxo de caixa podem ocorrer.
  • Risco de não-aceitação ou cancelamento dos créditos empresariais.

Logo, ainda que seja uma alternativa benéfica, é necessário ter planejamento e cuidados para aproveitar o factoring da melhor maneira possível.

 

Como utilizar factoring?

Primeiramente é necessário entender que as operações de factoring só podem ser realizadas por pessoas jurídicas (PJ). Essa competência se explica pelo fato de que essas empresas prestam serviços ou vendas comerciais, não lucram sobre atividades financeiras como os bancos tradicionais. 

Quem pretende utilizar essa alternativa financeira deve levar em consideração que existem vários fatores que determinam o fator de compra. Alguns deles: impostos, riscos, expectativas de lucros, custos de operação, demanda de cobranças, oportunidade de capital. 

Dessa forma, cada empresa e transação vão possuir valores diferentes. Assim que é calculado o fator de compra e o cadastro é aprovado, o contrato com direitos e deveres de ambos é confeccionado. 

 

Como a antecipação de recebíveis pode ajudar sua empresa?

Como vimos no artigo, as operações de factoring representam ótimas oportunidades de equilíbrio do fluxo financeiro e crescimento de uma empresa. Afinal, empresas com problemas de caixa ou com previsões financeiras apertadas podem levantar capital de giro para suas operações, resgatando antecipadamente os recursos que receberão a prazo. 

Desta forma, podem garantir uma liquidez financeira imediata e fundamental para o andamento das suas operações, em muitos casos se livrando de atividades de cobrança.

A empresa de factoring vai antecipar o recebimento de um valor que já pertence a empresa cedente. Isso faz com que os juros e as taxas praticadas na operação sejam muito mais atraentes do que as operações e empréstimos realizados por bancos.

Gostou deste artigo? Acesse outros em nosso blog.

 

Categorias

Publicações Recentes