3 perguntas sobre FaaSAs fintechs estão evoluindo ano após ano e no Brasil não poderia ser diferente. Em 2021, elas tiveram o maior número de aportes entre startups, com 153 investimentos que totalizaram US$ 3,5 bilhões, de acordo com a plataforma de inovação Distrito

Um dos motivos desse crescimento são algumas mudanças regulatórias no setor e a constante busca por novas ideias para solucionar problemas financeiros nas mais diversas áreas. 

Para que você fique por dentro do assunto, a Grafeno trouxe 3 perguntas sobre um dos produtos que mais ajudam no desenvolvimento tecnológico e na desburocratização financeira das empresas: o Fintech as Service, ou FaaS. 

 O que é FaaS?

Para começarmos a explicar o que é Fintech as a Service, precisamos começar do básico. O que é uma fintech? Este já é um termo   popular no setor financeiro. 

Em um passado não muito distante, a realidade dos brasileiros era pagar contas nas lotéricas, enfrentar filas para transferências e escolher bancos com menores taxas. As fintechs  revolucionaram esse mercado.

Na tradução, fintech quer dizer financial technology, ou seja, tecnologia financeira. Então, basicamente, essas  instituições   oferecem tecnologia para a área financeira. E o Brasil é uma potência quando se trata de construir novas soluções financeiras.

De acordo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Brasil é o país com o maior número de fintechs na América Latina, o que mostra uma tendência de descentralizar o sistema bancário tradicional. 

Esse é um vasto setor a ser explorado e existem fintechs com serviços em diversas áreas como insurance, mercado de capitais, finanças pessoais e marketplaces. 

Fintech a seu dispor

Agora que você já sabe o básico sobre fintechs, adicione o termo as a Service.  O FaaS  é, resumidamente, uma tecnologia financeira ao seu dispor, que pode ser usada da  maneira que melhor servir   para sua empresa. 

O objetivo do modelo FaaS é extinguir um problema, desburocratizar ações ou até mesmo inserir novas ferramentas no dia a dia de empresas, sejam outras fintechs ou marcas dos mais diversos setores. 

Na prática, pense que você tem uma loja de roupas que disponibiliza crediário, quer criar um cartão da loja e precisa validar os dados dos clientes. Você pode contratar um FaaS.

Antes seria necessário  começar do zero em um outro mercado e passar por todos os passos burocráticos do processo. Hoje você pode simplesmente adquirir um serviço em poucos dias. 

Como esses serviços são prestados?

A fintech que desenvolveu essa solução para você precisa de uma estrutura de simplificação e agilização da entrega desse produto. E isso é feito por meio de uma plataforma  que seja de fácil acesso  para o cliente e uma Application Programing Interface, as famosas APIs.

APIs são, de forma simplificada, um conjunto de padrões que constrói uma interface que possibilita a criação de produtos associados ao serviço de uma determinada fintech. Essas APIs são desenvolvidas por criadores de softwares.

Imagine que para você  conectar sua internet você precisa de um cabo e do seu computador ou celular, mas para que essa junção aconteça, é necessário que um técnico vá até a sua casa e faça essa instalação.

As APIs não são diferentes. Você precisa apenas de um desenvolvedor na empresa para conectar uma plataforma a outra e começar a utilizar o serviço da fintech. 

Pode não parecer simples agora, mas é muito mais fácil que montar uma plataforma inteira, passando por todas as dificuldades e auxiliando com as especificidades de cada área de uma empresa.

Qual é o impacto do FaaS nas empresas?

Esse é um serviço que pode mudar totalmente a estrutura do seu negócio e  favorecer sua expansão. Ter soluções financeiras no dia a dia não é milagroso, mas cria uma base sólida para suas necessidades.

O mercado está sempre em busca  de soluções financeiras tecnologicamente avançadas e simples para crédito e pagamentos, por isso, ter plataformas próprias e especialmente estruturadas é um enorme diferencial.

E o FaaS traz a possibilidade de criar uma empresa nova e simplificar o serviço com ela ou adaptar-se às novas ferramentas oferecidas. 

Para se ter noção do quão grandes podem ser suas intenções com o FaaS, você pode dar um banco de presente para a sua empresa. Para isso, apenas contrate uma fintech. 

Ou seja, o céu é o limite.

Lucre como um banco, cresça como uma fintech com a Grafeno

Com o modelo Fintech as a Service você pode ter sua própria plataforma bancária em 40 dias e expandir seu portfólio de serviços. Um banco digital com a sua marca, completo para seus clientes.

A Conta Empresa Grafeno oferece tudo o que empresas de médio e grande porte precisam para operar. Em média, são R$ 2,5 bilhões transacionados ao mês nas mais de 20 plataformas em operação de quem já confia na Grafeno.

E as possibilidades são infinitas: como provedor da plataforma bancária, você pode identificar as necessidades de negócio do seu cliente através dos relatórios gerenciais e, depois, escolher  as funcionalidades e serviços que deseja oferecer, sejam elas relacionadas a conta, cobrança ou crédito.

O futuro é agora, vamos? 

Deixe uma resposta